0 C
Franca, BR
setembro 25, 2020
Agricultura ARTIGOS TEC.

Nematoides: Manejo na cana-de-açúcar

No Brasil, três espécies de nematoides têm destaque na cultura de cana-de-açúcar, devido aos danos que causam à cultura: Meloidogyne javanica, M. incognita e Pratylenchus zeae. Essas espécies causam perdas entre 20 e 40% no primeiro corte nos genótipos suscetíveis, diminuindo a longevidade da soca-de-cana (Barbosa et al., 2013).

Manejo

Na visão atual de manejo, o objetivo é reunir as diferentes estratégias e selecionar as melhores medidas de controle até então estudadas de forma individual e aplicá-las em um contexto produtivo real.

A estratégia de manejo mais apropriada para o controle de nematoides na cana é o uso de genótipos resistentes. Dada a ausência de variedades comerciais resistentes a uma ou a mais espécie de nematoides, o manejo de áreas infestadas, atualmente tem sido o controle químico com o uso de nematicidas, que é realizado na semeadura no sulco de plantio ou em pulverização na cana soca, aplicando o produto dirigido à base da soqueira da cana-de-açúcar.

Existe, atualmente, demanda crescente por métodos alternativos no controle de nematoides. Tal demanda visa à substituição do controle químico, devido às implicações toxicológicas e ambientais negativas que acarretam, além do crescente interesse pelo cultivo da cana-de-açúcar, em sistema orgânico de produção, pelo mercado interno e externo.

A cana-de-açúcar é uma cultura de longa permanência no campo, no mesmo lugar, ano após ano. Essas condições fazem com que os nematoides se multipliquem em escala logarítmica na rizosfera. Outras estratégias para o controle de nematoides são, principalmente, a rotação de cultura, culturas com leguminosas, como certas espécies de crotalária e com o amendoim.

Fungos contra os nematoides

Na cultura da cana-de-açúcar, tem sido comprovado o uso de microrganismos como a Pochonia chlamydosporia, Paecilomyces lilanus, fungos que que afetam a capacidade reprodutiva dos nematoides. Por meio do parasitismo dos ovos, ele penetra e destrói o embrião ou ataca as fêmeas sedentárias, que são colonizadas e mortas.

A aplicação de rizobactérias nos canaviais pode contribuir positivamente para reduzir problemas nematológicos e, consequentemente, resultar em ganhos de produtividade. Entre as bactérias envolvidas no controle biológico dos patógenos do solo, Bacillus subtilis é a mais estudada (Bettiol et al., 2009).

Essa bactéria é um solo natural local, produz enzimas, hormônios vegetais e antibióticos que proporcionam benefícios às plantas, melhorando seu crescimento (Araujo, 2008, Araujo e Hungria, 1999, Silveira, 2001).

Levantamento nematólogico

O levantamento nematológico é imprescindível para adequar medidas de controle ou manejos eficientes. O levantamento inclui a coleta de amostras de raízes e de solo e envio para análise em laboratório. A coleta de amostras deve ser feita sempre em época chuvosa, sendo cada amostra composta por raízes e solo da rizosfera de pelo menos 10 touceiras de cana por talhão homogêneo de até 10 ha.

Considera-se talhão homogêneo aquele cultivado com a mesma variedade, mesma data de plantio, recebendo os mesmos tratos culturais, etc. A identificação das espécies e os níveis populacionais devem ser quantificados nas amostras e interpretados, o que consiste em definir se as populações encontradas na área são baixas ou altas, o que implica em estabelecer se há ou não necessidade de adotar medidas de controle na área amostrada.

Sintomas

Em campo, os sintomas do ataque de nematoides no sistema radicular são a presença de poucas radicelas, algumas com deformações como as galhas provocadas por Meloidogyne e outras com partes necrosadas, quando os nematoides presentes são Pratylenchus.

Na parte aérea, os sintomas são reflexos do ataque dos nematoides às raízes, com plantas menores, cloróticas, reboleiras de plantas menores e cloróticas e, consequentemente, menos produtivas.

Conforme a severidade dos danos, nas socas subsequentes pode haver diminuição drástica da longevidade da soqueira. A grandeza dos danos causados por nematoides varia em função do nível populacional dos parasitas, do tipo de solo e da variedade cultivada. Além disso, estas lesões podem servir de porta de entrada para outros microrganismos presentes no solo, com aumento do grau de depreciação dos tubérculos para comercialização.

No Nordeste, principalmente em tabuleiros costeiros, estes organismos causam doenças com maior severidade. Fatores edafoclimáticos, aliados à prevalência de variedades cultivadas, são muito importantes no aspecto quali e quantitativo de nematoides em canaviais.

Autores

Maria Idaline Pessoa Cavalcanti – Engenheira agrônoma e doutoranda em Ciência do Solo – Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – idalinepessoa@hotmail.com

José Celson Braga Fernandes – Engenheiro agrônomo, doutorando em Biocombustíveis – UFU/UFVJM e fundador da Agro+ –celsonbraga@yahoo.com.br

Related posts

Entenda os riscos da comercialização do café

Fabrício Guimarães

Dia do Produtor Rural Mineiro: Números mostram a importância da agropecuária no estado

Café: Comercialização da safra 2019/20 está adiantada e chega a 43%, diz Safras & Mercado

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário