0 C
Franca, BR
fevereiro 28, 2021
Pecuária

Interromper o ciclo do carrapato pode conter infestação na fazenda

“Primeiro passo é orientar o pecuarista na introdução das tecnologias adequadas para cada situação, doses corretas dos produtos e os intervalos entre as aplicações”

Monitorar e desenvolver ações estratégicas de prevenção. Nesta terça-feira, 10, o Giro do Boi conversou, com o mestre e doutorando em medicina veterinária Daniel Rodrigues, gerente técnico de ruminantes da MSD Saúde Animal, que veio reforçar a importância de se tratar a sanidade como um dos” pilares principais” para a produção de bovinos de corte e leite no Brasil.

Neste período de transição entre a seca e as águas, quando as chuvas começam a se firmar, é também o momento de atenção com um dos principais inimigos da produtividade das fazendas brasileiras, o carrapato. Daniel explica que, como a maior parte do nosso rebanho é criado em pastagens, precisamos equilibrar a relação do bovino com esse ectoparasita. “Uma única fêmea de carrapato que cai no pasto, nós temos 2 mil ovos. Se caem dez fêmeas no pasto, eu tenho 20 mil filhotes de carrapato. Nós focamos muito no tratamento dos animais para diminuir, justamente, a queda das fêmeas no pasto, para que se quebre o ciclo. Se eu quebro o ciclo, eu acabo limpando meu pasto junto com esse processo”, comenta.

+ Meu boi não está doente, mas não ganha peso. O que acontece?

Daniel destaca ainda que em áreas de pastagens com alto grau de infestação, próximo a 90%, a recuperação é muito demorada. “Nós temos dados de experimentação de pesquisa a campo da Universidade Federal de Goiás que mostram que você gasta de três a quatro meses para limpar o pasto, através da vedação. Mas, se houver contato com apenas um carrapato fêmea, no máximo em 60 dias, a área está infestada novamente”, explica.

Para arrematar, Daniel frisa que o primeiro passo é orientar o pecuarista quanto as aplicações das tecnologias adequadas para cada situação, doses corretas dos produtos e intervalos entre as aplicações. Outro passo é testar a resistência dos carrapatos as tecnologias. “Para a Embrapa Gado de Leite, em Juiz de Fora, Minas Gerais, você consegue mandar a amostra de carrapato, eles fazem o teste, pra ver a sensibilidade da sua propriedade a alguns tratamentos carrapaticidas. É mais um serviço que a Embrapa presta, gratuitamente, para o pecuarista”, finaliza.

Fonte: Giro do Boi

Related posts

Agenda de Rodeios da Região em Julho (Rifaina e São Tomas de Aquino)

Fabrício Guimarães

ExpoZebu 2021: expositores poderão indicar jurados

Fabrício Guimarães

Pecuária de precisão permite monitorar animais em home office

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário