0 C
Franca, BR
novembro 21, 2019
  • Home
  • Pecuária
  • IMPORTÂNCIA DAS ABELHAS FOI TEMA DO 8º SEMINÁRIO DE MELIPONICULTURA
Cursos e Palestras Eventos Pecuária

IMPORTÂNCIA DAS ABELHAS FOI TEMA DO 8º SEMINÁRIO DE MELIPONICULTURA

Na 3ª Edicão da FAMCAFÉ foi relizado o 8º Seminário de Meliponicultura e do 2º Fórum de Apicultura no Núcleo Agrícola Alpha.

A abertura do evento foi marca pela palestra “Biologia das Abelhas”, ministrada por Janete Brigante, e foi sobre importância, biologia e manejo das abelhas nativas sem ferrão, que incentivou os participantes de criar e conservar essas espécies.

Continuando a programação, Mauro Souza, apicultor e meliponicultor, ministrou a palestra com o tema “Multiplicação de Meliponíneos”. Ele apresentou a arte de criar as abelhas sem ferrão, que são todas as espécies de abelhas nativas do Brasil. O foco foi trabalhar as abelhas da região. E também de como montar um meliponário, em que se cria colmeias de abelhas para a produção de mel, pólen ou outras colônias.

De acordo com Mauro, para evitar a extinção das abelhas “é necessário respeitar, manter e preservar a natureza. Todas as abelhas dependem do meio ambiente mais equilibrado. Elas precisam de água limpa de boa qualidade, de terra livre de agrotóxicos, com uma vegetação em quantidade e variedade”.
O evento contou com uma série de palestras e oficinas. Palestra com o tema “Produção de Produtos Abelha Tupi”, ministrante Wilson Mello. Palestra “Própolis”, com o professor Dr. Ademilson Espencer. Outras informações sobre apicultor e meliponicultor, podem ser obtidas no telefone: 3724-7080, com Célio Rodrigues.

Com o propósito de disseminar as melhores práticas sobre a criação e cuidados com as abelhas, o evento serviu para reforçar também a sua importância estratégica para a fauna e flora, bem como para a produção de lavouras de café e pomares de cítricos e a produção de mel, um alimento dos mais ricos e recomendado a quem busca ter uma boa saúde. Os meliponicultores e apicultores passaram todo o conhecimento de uma forma dinâmica para os participantes.

A organização do evento teve como parceria as seguintes instituições e empresas: AMSC (Associação dos Produtores de Cafés Especiais da Região da Alta Mogiana), Defesa Agropecuária, do Sindicato Rural de Franca, Faesp (Federação da Agricultura do Estado de São Paulo), Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, Amesampa (Associação de Meliponicultores do Estado de São Paulo) e a Fauna & Flora.

Por Fabrício Guimarães

Related posts

Dias de Campo no Cerrado Mineiro apresentam novas cultivares de café da Epamig

Secretaria de Aquicultura e Pesca suspende autorizações para pesca de atum

50ª EXPOAGRO 2019 Torneio Leiteiro GIR / 3ª ordenha do dia

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Login

X

Resgistrar