0 C
Franca, BR
julho 27, 2021
Agricultura

Dicas para melhorar a sua produção de café em 2021

O ano começou e é importante avaliar as necessidades e possíveis mudanças na sua produção de café. Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem ser úteis:

Amostragem de solos

Prática necessária na rotina cafeeira, serve para a análise química e avaliação das características do solo amostrado. Caso contrário, poderá resultar em adubação e calagem incorretas, com prejuízos. Deve ser realizada antes da arruação e pelo menos 60 dias após a última adubação.

Planejamento

Conheça sua área de plantação, condições climáticas, solo, produtividade, irrigação. Converse com um engenheiro agrônomo para avaliarem juntos o que é melhor na sua produção.

Grão em 2021

Qual café você irá produzir neste ano? Caso opte pelo especial, é preciso avaliar sua lavoura, a maneira de produzir e colher o grão. Pesquise sobre as técnicas de cultivo e processamento, busque entender o mercado e o público que quer atingir. Converse com seus funcionários, pois a maneira que ele irá produzir este grão será diferente. Se o foco for na exportação, explore o mercado internacional e entenda as oscilações na Bolsa de Valores.

Nutrição

Se atente a adubação e nutrição mineral do cafeeiro. Através da fotossíntese, os vegetais fazem reservas de energia para posterior uso em processos vitais. Os elementos considerados essenciais para o cafeeiro são classificados em macronutrientes – nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e enxofre, demandados em maior quantidade pela planta – e micronutrientes – boro, zinco, cobre, ferro, manganês, cloro e molibdênio, demandados em menor quantidade pela planta.

Adubação

A obtenção de uma produção satisfatória requer que os nutrientes estejam disponíveis no solo em quantidade suficiente e equilibrada para o bom desenvolvimento da planta e suprimento da demanda da carga pendente. Isto requer o uso de recursos, como análise de solo, de folhas, conhecimento do histórico da lavoura. O cálculo de quantidade a ser aplicada é feito com base na análise de solo e na estimativa de produção. Esta quantidade pode ser corrigida na terceira ou quarta adubação, caso os resultados da análise foliar e uma nova estimativa de produção mostrarem a necessidade de ajustes. O cafeeiro, como planta perene de ciclo bienal de produção, apresenta necessidades também diferenciadas entre um ano e outro.

Poda

Um recurso eficiente na regularização da safra e que facilita a execução de diversas operações de manejo e colheita. É também indicada quando se quer fazer uma correção na arquitetura da planta, como é o caso de lavouras que tiveram a perda dos ramos produtivos ou quando se encontram muito entrelaçados, o que diminui a entrada de luz na planta e dificulta a colheita. É importante ressaltar que é uma operação trabalhosa, que requer trabalhadores treinados com orientação técnica, máquinas e equipamentos específicos.

Provar o café

Conheça como o seu grão produzido será na xícara. Saiba os detalhes do seu café para que assim possa separar a produção em lotes, entre os grãos de maior ou menor qualidade, o que poderá interferir na comercialização deles. Se possível, encontre um profissional que possa avaliar o seu café e classificar cada talhão.

Torra

Tem a intenção de torrar os seus grãos? Segundo o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), a torra é o processo responsável por grande parte dos aromas e sabores percebidos na bebida do café. Durante a etapa, o café passa por diversas transformações: os grãos perdem umidade, reduzem seu peso, aumentam de tamanho e passam da coloração verde para tons de marrom, conforme o ponto de torra escolhido. É um processo delicado, que merece estudo, dedicação, cuidado, testes e um bom torrador. Cuidados importantes: não utilize o torrador se o equipamento apresentar irregularidades e verifique se as condições do torrador estão adequadas. Trata-se de um procedimento necessário para garantir a segurança do profissional que manuseia o equipamento.

Espécie e Variedades

Faça a opção entre a espécie arábica ou canéfora, definindo as variedades a serem plantadas de acordo com suas necessidades e condições locais. Busque o auxílio de um técnico especializado e com experiência prática na região, para ajudar na escolha das cultivares que mais se adaptam ao seu caso. Procure um equilíbrio entre fatores, como: produtividade; qualidade; se será suscetível a pragas e doenças e diferentes maturações, objetivando escalonar a colheita; entre outros.

A reportagem consultou o Manual do Café – Manejo de Cafezais em Produção – Emater (MG) e materiais disponíveis pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar.

Related posts

Saúde é o foco da ABIC no Dia Nacional do Café

À espera de nova safra , comprador recua e preço do algodão cai

Fabrício Guimarães

CNA reafima importância do glifosato para agricultura brasileira

Deixe um comentário