17.7 C
Franca
janeiro 22, 2022
Agroindustria

Controle de umidade na produção de mel garante a qualidade do produto

Pesquisas arqueológicas indicam que as abelhas já faziam e estocavam o mel há quase 20 milhões de anos. Contudo, pelo que se tem de registro, há cerca de 4.400 anos os egípcios deram início ao processo de coleta de mel. Esse procedimento tem se modernizado a cada dia e reforçado a importância de aumentar a produtividade, diminuindo as perdas. Isso faz com que o setor volte o olhar para soluções que otimizem suas atividades.


De acordo com o IBGE, segundo o último levantamento feito em 2017, a produção brasileira de mel é de aproximadamente 41.594 toneladas. Explorando a apicultura em todo o território nacional, o Brasil é conhecido internacionalmente como produtor e exportador de mel orgânico, além de própolis, cera e geleia real.


Dentre os fatores que mais impactam a qualidade na produção do mel estão o clima e suas variantes: temperatura e umidade. Se não controlados adequadamente, elas podem causar uma série de danos ao mel, como alterar textura, sabor e consistência.


Segundo o Diretor da fabricante de desumidificadores de ar, Thermomatic, a umidade está entre os fatores mais preocupantes, por se tratar de um alimento higroscópico, ou seja, que possui alta capacidade de absorção do vapor de água presente no ar. “O excesso de umidade do mel é um risco à qualidade, inclusive descrito no Guia de Implementação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). As normas locais dizem que o nível de umidade do mel não podem ultrapassar 20%. Além disso, cada ponto percentual abaixo de 20% deixa o mel mais puro e mais valioso para exportação”, explicou Sven von Borries.

 
Indagado sobre os riscos da umidade à produção e armazenagem do mel, Borries afirmou que quando a umidade ultrapassa 60%, o mel fica sujeito a uma série de danos e destacou alguns. “Alterações nas características organolépticas, como coloração, aspecto, odor e sabor. Tem também o problema da fermentação do mel, tornando-o impróprio para o consumo, sem contar no desenvolvimento de fungos”, disse.


O diretor da Thermomatic reforça que o controle da umidade preserva as propriedades do mel, garantindo textura, sabor e consistência adequadas ao produto. “Os desumidificadores mantêm a umidade dentro dos parâmetros determinados pela ABNT e favorecem uma produção otimizada de mel”, finalizou.


Mais informações sobre solução para controle de umidade na produção de mel disponível em:

https://www.thermomatic.com.br/aplicacoes-para-industria/desumidificador-para-mel.html

Related posts

Informe Revista Agromogiana: Café arábica opera com leve alta nesta manhã de 5ª feira na Bolsa de Nova York

Fabrício Guimarães

Café: clima e produtores descapitalizados ameaçam resultado da safra 2020

Fabrício Guimarães

Informe Revista Agromogiana: Café arábica inicia sessão desta quarta-feira, com quedas próximas dos 100 pts em NY

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário