0 C
Franca, BR
abril 16, 2021
Notícias Pecuária

Como garantir boa produção do gado leiteiro

Com o manejo racional do gado leiteiro, a pecuária de leite torna-se altamente produtiva e rentável

“O melhoramento genético (cruzamento de vacas com touros melhorados), o manejo racional (criação humanizada dos animais), o manejo alimentar e o manejo sanitário do rebanho leiteiro otimizam o desempenho produtivo dos animais e aumentam a produção de leite, com padrão de qualidade diferenciado e alto valor comercial”, comenta Aloisio Torres de Campos, Doutor em Agronomia e professor do Curso CPT .

Melhoramento genético


O cruzamento entre bovinos leiteiros melhorados geneticamente é decisivo para se alcançar alta produtividade na pecuária de leite. Na verdade, o melhoramento genético aperfeiçoa as aptidões produtivas do rebanho e melhora a performance reprodutiva de touros e vacas. Com isso, o pecuarista alcança alto padrão quantitativo e qualitativo do gado leiteiro, o que garante rápido retorno do investimento.

Manejo racional do gado


manejo racional do rebanho leiteiro prima pelo conforto e bem-estar dos animais. Como resultado, a pecuária leiteira torna-se altamente produtiva e rentável. Na criação humanizada, garante-se melhor qualidade de vida ao gado, com simples práticas de manejo, como lidar com os bovinos sem maus tratos nem transporte em condições precárias, bem como lhes garantir alimento e água de qualidade, além de instalações confortáveis, limpas e seguras.

Da mesma forma, as vacas em produção devem estar livres de situações e condições estressantes, como barulho, trânsito excessivo de pessoas/veículos e movimentação intensiva dos animais. Não podemos nos esquecer do estresse térmico, que impacta negativamente na produção de leite. O sistema “compost barn” garante às vacas leiteiras conforto térmico ambiente, o que aumenta o rendimento de leite.

Manejo alimentar


O manejo alimentar é outro fator determinante para garantir uma boa produção de leite. Não podem faltar à dieta alimentos concentrados, como farelo de milho, nem alimentos volumosos, como silagem. Esta última é uma ótima alternativa, com boa qualidade nutricional, para alimentar o gado leiteiro no período da seca. Por meio da ensilagem, a forragem é conservada por longo tempo sem perda de nutrientes.

Água fresca e limpa também deve ser fornecida às vacas leiteiras (e demais categorias) de acordo com o consumo de matéria seca, sal mineral e proteína. A deficiência em água promove uma série de problemas na vaca, como elevação da temperatura corporal, alteração na frequência respiratória e descontrole da pressão arterial, o que causa letargia e consequente redução na produção de leite.

Manejo sanitário


sanidade do gado de leite é igualmente importante para a produção de leite. Na pecuária, a adoção de um bom programa sanitário garante a manutenção da boa saúde dos bovinos. O primeiro passo é proceder à vacinação dos animais (e reforço da dose) conforme determinam os órgãos reguladores de saúde animal.

A limpeza e desinfecção das instalações e dos equipamentos devem ser seguidas à risca pelos tratadores dos animais. Na sala de ordenha, devem ser adotadas todas as medidas preventivas contra mastite (ou mamite), doença infecciosa, que traz prejuízos imensuráveis ao pecuarista leiteiro.

Fontes: tecnologianocampo.com.br; comprerural.com

Por Andréa Oliveira.

Related posts

Agricultura debate fim da vacinação contra febre aftosa

Fabrício Guimarães

Boi gordo: preço da carne bovina sobe quase 23%; cotação pode subir mais

Fabrício Guimarães

O que muda com o novo marco regulatório dos agrotóxicos

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário