0 C
Franca, BR
novembro 21, 2019
  • Home
  • Pecuária
  • Abertura do mercado chinês irá impulsionar a cadeia produtiva do leite
Notícias Pecuária

Abertura do mercado chinês irá impulsionar a cadeia produtiva do leite

A China habilitou 24 estabelecimentos brasileiros para exportação de produtos lácteos. A certificação estava acordada com o país asiático desde 2007, mas não havia nenhuma planta brasileira habilitada a exportar. Os chineses são os maiores importadores do mundo de lácteos.

Entre os produtos que poderão ser exportados estão não fluidos, como leite em pó, queijos e leite condensado. “Queijos brasileiros poderão ser exportados e, com isso, regulamentar o mercado de leite brasileiro”, ressaltou a ministra da agricultura, Tereza Cristina.

Em 2018, os chineses importaram 108 mil toneladas em queijos, com um crescimento médio anual de 13% nos últimos cinco anos. O setor lácteo brasileiro exportou, no ano passado, para mais de 50 destinos.

“Recebemos essa notícia com bons olhos, uma vez que a China tem alto consumo de produtos lácteos e uma demanda que tende a crescer ainda mais”, afirma Wander Bastos, coordenador da Comissão especial de Bovinocultura de Leite da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (FAESP). Em sua opinião, a habilitação com os chineses terá um papel fundamental para o segmento lácteo brasileiro. “Acredito que será uma válvula de escape, para dar conta da produção excedente”.

Em São Paulo, foram habilitados três estabelecimentos: Laticínios Tirolez – Lins- queijo; Polenghi Indústrias Alimentícias – Angatuba – queijo e outros: Mococa Produtos Alimentícios – Mococa – leite condensado e creme de leite.

Fonte: FAESP

Related posts

Produtores de municípios do Sul de Minas reduzem gastos com aquisição de tratores agrícolas

Fabrício Guimarães

Nestlé amplia oferta de produtos saudáveis no Brasil, busca parcerias com startups

Vendas de café da safra 2018/2019 seguem atrasadas no Brasil

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Login

X

Resgistrar