0 C
Franca, BR
junho 18, 2021
Agricultura ARTIGOS TEC.

5g chega no Brasil e nova tecnologia permitirá ao produtor reduzir custos e ganhar competitividade

É a partir da conexão em 5G que drones, chips, GPS e equipamentos como tratores poderão entrar em ação – Foto: Mapa

Ao sobrevoar a plantação de algodão, um drone transmite em tempo real e com alta definição (4K) a situação da lavoura. No escritório, a equipe técnica usa óculos de realidade virtual e consegue reproduzir as imagens a partir de hologramas, recriando, assim, a situação do campo.

Esse é um dos cenários possíveis a partir da conectividade 5G no campo, que passa a estar disponível a partir desta terça-feira (11) com a inauguração da primeira antena em área rural dessa nova geração da internet na fazenda modelo do Instituto Matogrossense de Algodão (IMAmt), em Rondonópolis (MT).

É a partir da conexão em 5G que drones, chips, GPS e equipamentos como tratores poderão entrar em ação e enviar informações sobre comportamento e saúde do animal e manutenção de condições climáticas da lavoura, por exemplo.

Com esse serviço, a digitalização do agronegócio ganha força e reforça o papel do Brasil como protagonista no cenário mundial de produção de alimentos a partir da redução de custos e diminuição de perdas na produção. O acesso à internet no campo ainda leva cidadania, conhecimento e oportunidades aos produtores rurais das áreas mais remotas, assim como oportuniza aos produtores mais competitivos a implementação das tecnologias mais avançadas no que diz respeito à agricultura digital e de precisão.

Futuro

Instalada pela fabricante Nokia, a antena permite o sinal de internet em alta velocidade a partir de uma transmissão gerada pela própria estrutura. É o 5G standalone, também conhecido como 5G puro.

A ministra Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), destacou que o Governo Federal trabalha para que a tecnologia 5G chegue a todos os brasileiros. “Esse leilão [das frequências de operação da nova geração de internet móvel] vai bombar para que essa tecnologia seja democratizada, chegue a todos. Com certeza, isso vai trazer melhoria no social, ambiental e na produtividade do agro brasileiro. Isto é o início de uma estrada do que virá para o futuro do agro brasileiro.”

“O 4G revolucionou a vida das pessoas e o 5G vai revolucionar as indústrias. Para o agronegócio, que é quem está fazendo o nosso Brasil crescer, mesmo nesta crise, junto às telecomunicações, será um avanço gigantesco. O 5G vai fazer o nosso agro crescer 20% a mais, em média, e esse leilão está muito próximo de acontecer”, ressaltou o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Simulação

O monitoramento remoto, a partir de sensores, permite a medição da temperatura e avaliação das condições hídricas imediatas na plantação. Em simulação, foi possível acionar a irrigação em determinada área mesmo a quilômetros de distância.

Os tratores também estão conectados. Ao comprar esse tipo de máquina, o produtor não adquire apenas o equipamento, mas um serviço conectado, que gera dados para aprimorar a produção. Pelo serviço digital inteligente, é possível que a fábrica preste manutenção no trator e atue como uma unidade de treinamento.

5G no Brasil

O sinal da tecnologia 5G pura foi acionado pelo Presidente Jair Bolsonaro na abertura da Semana das Comunicações, dia 5 de maio. A primeira antena do modelo está localizada no Palácio do Planalto, em Brasília (DF).

Segundo o ministro das Comunicações, até o fim deste ano serão 20 pilotos de 5G em todo o país, sendo que a expectativa é que todas as capitais brasileiras tenham internet 5G até julho do ano que vem e que todos os brasileiros tenham acesso à internet até 2028.

Para a implementação do 5G no Brasil, será feito leilão das frequências de operação da nova geração de internet móvel. Discutido em diversas audiências públicas ao longo de 60 dias em 2020, o leilão é considerado não arrecadatório, já que todas as verbas levantadas serão investidas em infraestrutura de comunicação e aprimoramento da conectividade em áreas ainda carentes.

Com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Related posts

Café devolve parte dos ganhos da semana anterior

Fabrício Guimarães

Senar Minas retoma os cursos presenciais

Fabrício Guimarães

MARCA COLETIVA FORTALECE PRODUÇÃO DE BANANA EM DELFINÓPOLIS

Deixe um comentário